Tratamento para Disfunção Erétil e Impotência Sexual Masculina

Rate this post

Tradicionalmente se possui chamado à insuficiência, de quem termo dr. é o de “Disfunção Erétil (DE)”, como a inépcia persistente de conseguir ou sustentar a ereção do pênis suficiente para levar a cabo uma operosidade sexual satisfatória. A disfunção erétil é bastante freqüente; aprecia-se que afeta, em maior ou menor proporção, a metade dos homens em idade compreendida entre os 40 70 anos. , embora esta requisito é atribuída a complicações psicológicos, os grandes avanços neste plaino nos deixam descobrir hoje em dia que em 60% dos casos de pacientes que sofrem de disfunção erétil são causados por desvantagens orgânicos, usualmente relacionados com o guarnecimento de sangue ao pênis; em 30% a culpa é psicogênica o outro 10% dos pacientes o fator ocasionador é incógnito ou idiopático.

Fatores de risco:

  • Diabetes gênero de 2
  • Doenças /ou cirurgias vasculares
  • Doenças crônicas como insuficiência renal
  • Número reduzido de medicamentos
  • Hipogonadismo ou déficit de testosterona
  • Patologias do sistema endócrino

Sintomas

  • Complexidade para conseguir ou sustentar uma levantamento, de modo persistente no tempo.
  • Insuficiência de rigidez do pênis.
  • O tempo que se vagar em conseguir a ereção é maior do que de antemão.
  • As ereções matinais são menos rígidas ou inexistentes.

Diagnóstico

No Instituto de Urologia consideramos importante a identificação dos fatores de risco para levar a cabo o diagnóstico que nos permita adequar a qualquer paciente um tratamento de modo individualizada como suas necessidades. Para isso, o dr. da equipe deve elaborar uma história clínica básica de medicina sexual, que incidirá sobre:

  • Hábitos sexuais.
  • Regularidade.
  • Relação com o par.
  • Peculiaridades da ereção durante a atividade sexual.
  • Presença as peculiaridades das ereções involuntárias.

A exploração física por norma geral especial genital é forçoso para detectar possíveis alterações morfológicas como áreas de fibrose dos corpos cavernosos, fimose ou peculiaridades incomuns do pênis que podem induzir à Disfunção Erétil. Uma estudo descartará a síndrome de deficiência de testosterona.

Tratamento

O tratamento essencial para a disfunção erétil será determinado por nossa equipe médica conforme a justificação exatamente a mesma. Para isso, serão tidos em conta factores como a idade do paciente seu estado por norma geral de saúde ou o intensidade de progresso da doença, como o parecer de varar fatores de risco evitáveis, como:

  • Hábitos alimentares não saudáveis.
  • Tabagismo
  • Excesso de consumo de álcool.
  • Consumo de drogas.

Presentemente, existem diversas alternativas terapêuticas para a disfunção erétil:

Tratamento anímico

Toda disfunção sexual implica pequeno número de alterações psicológicas associadas. Para o caso de disfunção erétil, no Instituto de Urologia tentamos reduzir a impaciência ou o pavor do paciente a irregularidade no desenvolvimento da relação sexual. Em tais situações, o cérebro deve inibir a resposta fisiológica, ou melhor, a rigidez do pênis em frente à excitação sexual. Para isso, colocamos à sua propensão métodos inovadores programados de reeducação do conduta sexual, a término de que o paciente compreenda a si mesmo aprenda a tirar partido das suas haveres.

Tratamento dr.

Tratamentos de primeira traço

Entre os tratamentos de primeira risco se incluem os fármacos inibidores da fosfodiesterase 5 (como Sinaldefilo (Viagra), o Tadalafil (Cialis) Vardenafil (Levitra)) que ajudam a provocar uma ereção ante estímulos eróticos de modo orgânico. Demonstrou-Se que são excessivamente eficazes muito tolerados apresentam poucos efeitos adversos constantemente que a sua governo está sob controle dr.. Os nossos especialistas definem o gênero de de medicação as doses ótimas de modo individualizada para qualquer paciente.

No caso da estudo que desvele os níveis de hormônio testosterona diminuíram significativamente deve impor-se um tratamento para o seu aumento. Este é um dos fármacos com maior nível de eficiência.

Existem outras terapias, como os dispositivos de estreitamento por vácuo (DCV), que produzem uma ampliação passiva dos corpos cavernosos do pênis, propiciando desta forma a ereção. A eficiência desta técnica atinge 90%, altivamente da culpa da Disfunção Erétil.

Tratamentos de segunda risco

O tratamento com ondas de choque no pau possui demonstrado melhora na qualidade das ereções. A emissão de ultra-som sobre os vasos sanguíneos do pênis deve induzir alterações no endotélio (revestimento interior dos vasos) progredir o fluxo sanguíneo do pênis durante a ereção.

Os pacientes que não respondem aos medicamentos orais deve ser oferecida outra técnica escolha, com uma taxa de sucesso de 85%, que consiste em injeções intra cavernosas de substâncias escandescência, as quais facilitam o fluxo sanguíneo dos corpos cavernosos do pênis.

Tratamento de terceira risco

A implantação cirúrgica de prótese de pênis é uma solução eficiente satisfatória para o tratamento da Disfunção Erétil, porém foi pedida em pacientes que tentaram outros tratamentos, sem sucesso, ou que preferem uma solução permanente para o entrave. A cirurgia consiste em colocar uns cilindros biocompatíveis em qualquer corpo cavernoso do pênis, de modo que produzem a rigidez imprescindível para uma relação sexual satisfatória. As próteses peneanas classificam-se em 2 grupos: semirrígidas ou maleáveis as pneumáticas ou hidráulicas.

  • As próteses semirrígidas ou maleáveis consistem em 2 cilindros de silicone macio que, colocados nos corpos cavernosos, restaurando a ereção do pênis. Deve ser manipulada pelo próprio paciente para orientá-lo em três posições diferentes: em risca reta ou alta para sustentar relações sexuais, para grave, para a micção ou a posição normal ou declive.
  • As próteses infláveis ou hidráulicas podem ser de 2 ou três componentes. As duas componentes consistem de 2 cilindros flexíveis recheados de soro fisiológico infecundo que são inseridos nos corpos cavernosos que estão conectados a um dispositivo de explosivo que se instala no ordinário, cuja função é também a de reservatório. A ereção se consegue apertando a petardo escrotal: deste modo, o líquido é atrasado do reservatório para os cilindros. Para o seu esvaziamento a conseqüente flacidez do pênis basta para duplicar os cilindros para grave durante pequeno número de segundos, o que fará com que o líquido volte para o reservatório. As próteses de três componentes são as mas sofisticadas. São compostas por 2 cilindros que são introduzidos no corpo cavernoso, embora, neste classe de prótese, a explosivo é independente do reservatório: o sistema de bombeamento é disposto no reles; que o reservatório costuma ser colocados habitualmente no duodeno ou no espaço lateroverso.

O urologista será que determine que classe de prótese precisa de qualquer paciente dependendo do seu obstáculo, do estilo para toda a vida, a idade os riscos para sua saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *